A FAZENDA

A Fazenda Sucupira está localizada no município de Arinos-MG, na mesorregião do noroeste mineiro, mais precisamente, no vale do Urucuia. Propriedade destinada à produção de gado de corte e seleção genética em clima quente, com altitude média de 550 metros e pluviosidade média de 1100 milímetros por ano, concentrada entre os meses de outubro a abril, em terras que vão de arenosas a de cultura.

A fazenda possui uma área total de 2.757 ha e um rebanho de 2.600 animais. Trabalha com ciclo completo (cria, recria e engorda), utilizando cruzamento industrial (Zebu + Hereford/Cruzadas + Braford). As pastagens são formadas com predominância do Brachiaria Brizantha e ocupam 1.500 ha. Sendo 300 ha reformados a cada ano, com formação de lavouras consorciadas com capim. A recria é feita a pasto e a terminação de fêmeas excedentes e descartes, em confinamento.

O uso do cruzamento industrial proporciona, além do aumento de produtividade, uma maior lucratividade com a produção de animais vigorosos, de bom ganho de peso e conformação de carcaça, e ainda, a produção de carne de melhor qualidade visando beneficiar-se dos mercados de maior valor.

NUTRIÇÃO E PASTAGENS:

A propriedade possui 1500 ha já formados de pastagens, sendo a maior parte Brachiaria Brizantha e as demais divididas entre Humidicola e Tanzâni. O capim Humidicola garante o aproveitamento de áreas que ficam inundadas durante a estação chuvosa . Para a tropa, estão sendo formadas pastagens de tifton 85. Todas as categorias de animais recebem suplementação mineral e proteinado. Os animais destinados ao abate, podem ser confinados visando uma otimização da propriedade e uma maior dinâmica no fluxo de caixa.

REPRODUÇÃO:

A estação de monta tem duração de quatro meses, de janeiro a abril, utilizando inseminação artificial em tempo fixo (IATF) e repasse com touro. A inseminação em tempo fixo é utilizada em todo rebanho de matrizes em fase de reprodução, com ressincronização dos animais vazios em cada lote. No final da estação as fêmeas que ainda apresentam cio são repassadas com o uso de touros. As que não apresentarem-se prenhas são descartadas.

As 2000 fêmeas em reprodução são divididas em lotes. Para facilitar o manejo e privilegiar categorias, os animais são separados em vacas, novilhas, nulíparas, primíparas e secundíparas.

A partir de 30 dias de inseminadas, as vacas são submetidas ao diagnóstico de prenhes, através de imagens de ultrassom, pelo técnico e, caso seja positivo, são levadas para outra área. As que se apresentarem vazias, são resincronizadas e submetidas a outra IATF. E, se necessário, é utilizado o repasse com touros. O índice médio de prenhes está entre 85 e 90%.

ESTAÇÃO DE NASCIMENTOS:

De acordo com a estação de monta, são formados lotes de parição, facilitando o manejo de parto e de recém-nascidos e, posteriormente, o manejo de inseminação para o próximo período reprodutivo. Os piquetes destinados a parição, devem ser sempre limpos, secos e sombreados. Os animais têm acesso à água e alimento de alta qualidade. As vacas são observadas constantemente durante os dias que antecedem o parto previsto. Quando entram em trabalho de parto, são observadas pelo menos por duas vezes ao dia, sem serem perturbadas. Se necessário, é feita a intervenção pelo veterinário.

Imediatamente após o nascimento é realizada a cura de umbigo, a aplicação de vermífugo, brincagem e tatuagem. Todos esses procedimentos são realizados no primeiro dia de vida do bezerro. No dia do nascimento também é observado se o bezerro mamou. Caso contrário, a vaca é levada para o curral e a amamentação é realizada de forma forçada.

A partir do trigésimo dia os animais tem acesso ao creep feeding. O creep é utilizado até o desmame. Os animais são desmamados com 7 meses e peso médio de 7,5 arrobas para machos e 6,5 para fêmeas.

MANEJO SANITÁRIO

O manejo sanitário é realizado de acordo com o calendário a seguir:

CALENDÁRIO SANITÁRIO

CALENDÁRIO SANITÁRIO
INTERVENÇÃO JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ
CLOTRIDIOSE
RAIVA
BRUCELOSE
VERMÍFUGO
AFTOSA
IBR-BVP
LEPTOSPIROSE
MOSQUICIDA

COLABORADORES
Para que tudo isso seja possível, a equipe, trabalha sobre uma racional sistema de metas individuais e coletivas. São eles:

GERENTE:
– Sebastião Gonçalves Brandão

VAQUEIROS:
– Pedro Pinto da Silva
– Adair Pires da Silva
– José Batista Rodrigues de Oilveira

TRATORISTA:
– Sergio Geraldo de Andrade

COZINHEIRA:
– Eugenia da Cunha Lima

MÉDICOS VETERINÁRIOS:
– Alexandro Kirschner